• PROTEÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS – mantendo sua casa segura
  • 22 de março de 2017
  • É impossível uma vida moderna sem o uso de eletricidade. Ela está presente em todas as residências e, como toda forma de energia, a eletricidade também apresenta riscos. Para piorar, ela não é uma energia visível, o que faz com que, na maioria das vezes, você só perceba os riscos quando for tarde demais.

     

    Para que a eletricidade que você usa em casa não cause problemas, precisamos prevenir os acidentes que podem ocorrer durante o seu uso. Quando falamos de eliminar o risco, na maioria dos casos, a melhor solução é desligar a parte do circuito com problema.

     

    Uma regra geral importante é eliminar o risco mais próximo possível de sua fonte, isso significa menos equipamentos sendo desligados, evitando perdas por parada de funcionamento.

     

    Imagine que o chuveiro da sua casa está com problema.  Você não quer sua geladeira sendo desligada por causa disso. Então, a primeira providência a ser tomada, é organizar adequadamente os circuitos elétricos da instalação.

     

    Um bom profissional pode orientá-lo sobre como fazer isso adequadamente.

     

     

    Como qualquer construção humana, sua instalação elétrica tem uma limitação de carga que ela pode suportar. Então, quando você sobrecarrega a instalação, haverá aquecimento dos seus componentes ou dos aparelhos, e isso pode causar desde danos aos aparelhos até incêndios.

     

    Além da conexão de mais cargas do que a instalação pode suportar, outra causa de sobrecarga são os equipamentos defeituosos.

     

    Uma versão mais crítica da sobrecarga é o curto-circuito, que ocorre quando dois condutores energizados entram em contato. Devido à enorme quantidade de energia demandada, é importante que o curto-circuito seja eliminado rapidamente.

     

     

    Se a sua instalação apresentar condutores desencapados ou algum aparelho estiver com uma falha em sua isolação elétrica, existe o risco de uma pessoa entrar em contato direto com a eletricidade, ocorrendo o chamado choque elétrico, que pode causar desde um pequeno desconforto até a morte.

     

    A primeira providência para se proteger desse risco é manter os condutores (fios e cabos elétricos) com suas isolações intactas e, caso seja necessário emendar fios, dar preferência por plugues e tomadas. Emendas de fios só podem ser feitas com fita isolante se a mesma ficar protegida dentro de caixas de passagem tampadas.

     

    Outra providência é manter equipamentos elétricos com sua isolação em bom estado e evitar a penetração de água no seu interior, pois ela é condutora e pode danificar essa isolação.

     

    Finalmente, para dizer que uma instalação funciona bem, não podemos ter paradas abruptas ou danos aos equipamentos causados pela má qualidade do fornecimento de energia. Sim, a energia que você recebe da concessionária também tem “sujeiras”.

     

    A seguir temos uma tabela em que descrevemos os principais eventos que podem causar transtornos na sua instalação.

     

                

     

     

    Nome técnico Duração Causa Efeito
    Queda de
    energia
    Alguns segundos
    a várias horas    
    Acidentes nas
    linhas de transmissão
    Equipamentos
    param de funcionar
    Flutuação na
    tensão
    Vários minutos Sobrecargas nas
    redes de transmissão.
    Manobras
    (ligar/desligar) de
    equipamentos
    Sobrecarga
    de equipamentos.
    Parada de
    equipamentos
    sensíveis.
     Queima de
    equipamentos
    Ruídos elétricos Depende da
    operação da
    fonte de ruído
    Equipamentos
    eletrônicos pesados.
    Falha no
    aterramento de
    equipamentos.
    Roteamento
    incorreto de cabos
    Ruídos em
    equipamentos de
    áudio
    Mau
    funcionamento de
    equipamentos
    microprocessados
    Surtos de tensão Microssegundos Descargas
    atmosféricas (raios).
    Manobras
    (ligar/desligar) de
    equipamentos
    Queima de
    equipamentos

     

     

    Os eventos acima podem ocorrer simultaneamente e cada um deles pode ser resolvido de uma forma, mas para a maioria deles, também há mais de uma solução possível.

     

    Tomemos por exemplo a queda de energia:

     

    Se for pouco frequente e não houver equipamentos sensíveis em casa, você pode simplesmente se conformar com a situação e não ter muito prejuízo. Já um hospital não pode ficar um segundo sequer sem energia e tem que investir em sistemas de geradores e No-breaks - UPS (conheça em:  www.sms.com.br)

     

    Para sua proteção, as normas técnicas brasileiras exigem o uso de proteções elétricas contra sobrecarga e curto-circuito, choque elétrico e surto de tensão para instalações residenciais novas. Esses são os riscos mais frequentes e mais danosos para o público em geral.

     

    Em futuros posts iremos comentar um pouco sobre cada uma destas proteções. Fique ligado!

     

  • Fonte:
Deixar um Comentário
Deixe seu comentário ou dúvida, utilizando os campos abaixo. Obrigado!